Alcácer do Sal: Câmara Municipal aprovou um Orçamento de 27,5 milhões de euros para 2017

0

A Câmara Municipal de Alcácer do Sal aprovou um Orçamento de 27,5 milhões de euros para 2017. Os documentos previsionais espelham um horizonte temporal de investimentos que vai para além do ano de 2017, delineando-se, de acordo com o executivo, “uma estratégia de médio e longo prazo que projetará Alcácer num patamar de desenvolvimento sustentável ímpar no Litoral Alentejano e no panorama regional”.

O documento foi aprovado por maioria (com três votos contra das vereadoras do PS) em reunião ordinária de Câmara, no passado dia 27 de outubro, e prevê, entre outros, 21 projetos integrados no pacto de desenvolvimento territorial e no plano estratégico de desenvolvimento urbano, já aprovados ao nível do Portugal 2020 e que correspondem a um investimento de 1,6 milhões de euros, em 2017, num total plurianual de quase 10 milhões de euros até 2022.

O executivo afirma que, “apesar de nos encontrarmos num contexto económico-financeiro em que são evidentes graves limitações e fortes constrangimentos à atividade do poder local, e ao condicionamento do investimento privado e consequentemente do desenvolvimento económico, o Orçamento aponta para a concretização de investimentos e projetos há muito desejados pela população e nos quais o executivo se empenhou, tais como: o início da obra do Museu Pedro Nunes (encerrado desde 2007); conclusão do novo PDM (cuja revisão se iniciou este mandato); início do desenvolvimento do Plano de Mobilidade para o Torrão; significativo investimento na construção de estações de tratamento de águas residuais em vários aglomerados; remodelação de infraestruturas da rede de água e saneamento em diversas aldeias; construção de um parque de merendas na Comporta; implementação do projeto de iluminação do património e reabilitação da estrada de Casebres.

Em declaração de voto, os eleitos da CDU na Câmara Municipal referem que “as Grandes Opções do Plano e o Orçamento Municipal para 2017 evidenciam, de forma clara, que existe uma opção de investimento quer do lado da despesa corrente, quer do lado do investimento”.

O Orçamento para 2017 será submetido a votação na Assembleia Municipal em dezembro.

Deixar uma resposta

Share This