Alcácer do Sal: Vítor Proença exige obras na estrada que liga Alcácer do Sal à Comporta

0

A Câmara de Alcácer do Sal exigiu à empresa Infraestruturas de Portugal e ao Governo obras estruturais na Estrada Nacional (EN) 253, que liga à Comporta, onde recentemente ocorreu um acidente mortal.

Segundo divulgou o município, em comunicado, a necessidade de obras na EN 253 está expressa numa carta que o presidente da câmara, Vítor Proença (CDU), enviou, na terça-feira, ao presidente da empresa Infraestruturas de Portugal, António Laranjo, com conhecimento ao secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme W. d’Oliveira Martins.

Na missiva, esclareceu a autarquia, Vítor Proença reclama, “mais uma vez, uma intervenção estrutural” na EN 253, entre Alcácer do Sal e a Comporta, no distrito de Setúbal.

As obras são necessárias porque a estrada, realçou o presidente da câmara, que já anteriormente tinha solicitado uma intervenção na mesma via, “tem uma procura enormíssima no acesso às praias da Comporta, Soltróia, Carvalhal, Pego e Brejos da Carregueira, entre outras”.

A nova solicitação do autarca alentejano surge depois de, ter ocorrido “mais um acidente grave” na via, uma colisão envolvendo um veículo pesado e dois ligeiros, que provocou um morto e dois feridos.

Na carta, o presidente da Câmara de Alcácer do Sal reafirmou ser “urgente alargar a plataforma do perfil transversal” e “construir bermas, retirando muitas raízes de árvores”. O autarca reforçou ainda que, “com frequência, ocorrem acidentes” na EN 253, “dada a enormíssima procura na circulação rodoviária, quer de pesados, quer de ligeiros”.
“Hoje, a Comporta constitui um valor enorme para a economia portuguesa, com uma procura externa crescente (particularmente oriunda de França e Espanha)”, realçou.

Além disso, continuou, esta acessibilidade rodoviária dá resposta, “de forma evidente, à procura oriunda da região de Setúbal e da Área Metropolitana de Lisboa, que prefere vir para as praias através da A2 e do IC1”.

Aproveitando a carta, Vítor Proença solicitou, igualmente, uma intervenção na EN 261 (Comporta-Tróia), junto à Aldeia da Comporta, alegando existir “falta de segurança nos estacionamentos e no acesso à praia da Comporta”.

Deixar uma resposta

Share This