Amália Rodrigues retratada em arte urbana no Brejão em Odemira

0

Quatro pinturas de arte urbana com o rosto da fadista Amália Rodrigues vão “nascer” nas empenas de habitações do Brejão, em Odemira, numa homenagem à diva do fado.

“É uma homenagem à fadista que tinha uma ligação muito grande à comunidade local e representa quatro fases da vida de Amália Rodrigues, desde o início ao fim da sua carreira”, explicou Ivo Santos, o autor dos grafitti de ‘street art’, também conhecido por SMILE

As pinturas, com oito metros de altura e 15 de comprimento, vão ‘nascer’ num loteamento municipal do Brejão, no concelho de Odemira, distrito de Beja, localidade onde Amália Rodrigues mandou construir a sua casa de férias e passava grande parte do tempo quando descansava das suas digressões.

“Há aqui um encontro de gerações tendo em conta que a arte urbana é uma coisa do século XXI, uma nova forma de comunicar com os mais jovens, e o fado que é um género musical mais antigo”, considerou o artista, que está no Brejão, localidade alentejana da freguesia de São Teotónio, desde segunda-feira.

Até ao final deste mês, nas empenas de quatro habitações, intervaladas pela rua Amália Rodrigues, rua das Flores e rua Engenheiro Seabra (marido da fadista), o grafiter vai registar imagens do rosto da diva do fado, cedidas pela Fundação Amália Rodrigues.“Já comecei a trabalhar e o resultado tem um impacto muito grande nas pessoas que circulam em direção à praia do Carvalhal e um enorme significado para os moradores do Brejão que conheciam muito bem a fadista”, relatou.

Para o projeto, o artista de arte urbana, de 32 anos, necessita de “mais de 100 litros” de tinta plástica e “para cima de 200” latas de spray.

“Utilizo o spray para desenhar o rosto da fadista e em apenas três dias finalizei a primeira pintura que serviu para testar os moradores, que já se aproximam para fazer perguntas e têm aceite muito bem este tipo de arte que não é usual nestas aldeias”, frisou Ivo Santos.

O desafio foi lançado ao artista pela Câmara Municipal de Odemira, que, em parceria com a Associação Cultural de Desenvolvimento Económico e Social do Brejão e a Fundação Amália Rodrigues, desenvolve todos os anos o programa “Odemira, Recorda Amália” com um conjunto de iniciativas.

“Este ano quisemos, através da ‘street art’, perpetuar a marca de Amália Rodrigues no Brejão, onde há uma memória associada à fadista, projetando a evolução histórica da sua carreira”, explicou à Lusa Deolinda Seno Luís, vereadora na Câmara de Odemira.

“Os moradores dos prédios municipais autorizaram a pintura destes murais nas empenas e a Fundação Amália cedeu os direitos das imagens que vão ser projetadas”, acrescentou.

Numa extensão de 400 metros, SMILE vai retratar Amália Rodrigues “na casa dos 20 anos”, numa fase “já de alguma maturidade”, com 40 anos, a “contemplar o mar no canto da piscina” na sua casa do Brejão e, por fim, na fase final da sua carreira “onde surge de braços abertos e de microfone a cantar”, desvendou a autarca.

O projeto final será apresentado, em outubro, durante o programa “Odemira, Recorda Amália”, com a visita do público à casa de Amália Rodrigues, no Brejão, uma noite de fados e a realização de uma missa em memória da fadista.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Share This