Grândola aprova orçamento de 28,6ME para 2019, mais 2,2ME que este ano

0

A Câmara de Grândola, no distrito de Setúbal, anunciou hoje ter aprovado o orçamento para 2019 no valor de 28,6 milhões de euros, representando uma subida de 2,2 milhões de euros relativamente ao deste ano.

“O aumento deve-se a uma forte disciplina orçamental, à melhoria das receitas do IMT [Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis], com os investimentos privados no concelho, e a um conjunto de obras que candidatamos a fundos comunitários”, explicou à agência Lusa o presidente do município, António Figueira Mendes (CDU).

O “forte investimento” previsto para o próximo ano, segundo o autarca comunista, dá continuidade à “estratégia que tem vindo a ser seguida”, que “visa melhorar a qualidade de vida das pessoas”.

O orçamento direciona “mais de 10 milhões de euros” para “investimentos estruturantes”, sobretudo, no centro da vila de Grândola com “a recuperação de um conjunto de equipamentos culturais”, como a Biblioteca Municipal, o edifício Frayões Metello, os antigos Paços do Concelho e a Igreja de São Pedro, além da avenida principal.

“A avenida Jorge Nunes é um dos eixos centrais da vila de Grândola em termos viários, que está muito degradada e boa parte das infraestruturas já não estão a funcionar e necessitam de uma requalificação urgente”, reconheceu o autarca.

Entre as intervenções previstas para 2019 conta-se ainda a construção de infraestruturas na Zona Industrial Ligeira de Grândola “para dar resposta ao tecido empresarial local e regional” e “atrair grandes investimentos nacionais e estrangeiros” para o município do litoral alentejano.

O executivo municipal, de maioria comunista, prevê ainda concluir a requalificação do Jardim 1.º de Maio e da rede viária e dos caminhos vicinais do concelho.

“Pretendemos reforçar os serviços de higiene e limpeza urbana, espaços verdes, recolha de resíduos, gabinete veterinário e proteção civil com meios humanos e materiais”, além da “melhoria das infraestruturas de água e saneamento em diversos locais do concelho”, referiu António Figueira Mendes.

Na área da educação, a autarquia quer “dinamizar iniciativas que apostem no combate ao insucesso escolar” e “concluir obras estruturantes”, como a Escola Básica n.º 1 e o Jardim de Infância de Grândola.

No âmbito do desenvolvimento da economia local e da criação de emprego, a autarquia pretende “reforçar o trabalho de promoção e valorização dos produtos endógenos” e avançar com “novos cursos de formação profissional nas áreas da aeronáutica e do turismo”.

O executivo municipal aprovou também a redução da taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) de 0,38 para 0,37% em 2019, tendo em conta “a estabilidade e a gestão financeira rigorosa e equilibrada”.

As Grandes Opções do Plano e o Orçamento para 2019 vão ser discutidos e votados na próxima reunião da Assembleia Municipal de Grândola.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Share This