Montemor-o-Novo: Hortênsia Menino recandidata-se pela CDU para tentar um segundo mandato

0

A presidente da Câmara de Montemor-o-Novo (Évora), Hortênsia Menino, vai recandidatar-se ao cargo, pela CDU, para tentar um segundo mandato, nas eleições autárquicas de 01 de outubro.

Hortênsia Menino assumiu a presidência da Câmara de Montemor-o-Novo, em dezembro de 2012, depois de o histórico autarca comunista Carlos Pinto de Sá ter deixado o lugar por estar impedido de se recandidatar e para concorrer a Évora, tendo sido eleita presidente do município nas autárquicas de 2013.

Natural e residente no concelho, a presidente do município e candidata tem 39 anos, é licenciada em geografia e planeamento regional e deu aulas de geografia no 3.º ciclo do ensino básico, primeiro em Évora e depois em Montemor-o-Novo.

Militante do PCP desde 2001, foi eleita pela primeira vez para o executivo municipal nas autárquicas de 2005 e depois reeleita em 2009, sendo então nomeada vice-presidente da câmara.

Hortênsia Menino é presidente da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central (CIMAC), do conselho de administração da Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo (ADRAL) e da Comissão Distrital de Proteção Civil de Évora.

A apresentação pública dos cabeças-de-lista da CDU à Câmara e à Assembleia Municipal de Montemor-o-Novo está marcada para a próxima terça-feira, com a presença do secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa.

Esta é a quarta candidatura anunciada, até hoje, à Câmara de Montemor-o-Novo para as eleições autárquicas deste ano, depois do contabilista certificado Olímpio Galvão (PS), da bancária Patrícia Seabra (PSD) e de Vítor Vicente (CDS-PP), que trabalha atualmente na área da internacionalização de empresas.

O executivo municipal é composto por quatro eleitos da CDU e três do PS.

No distrito de Évora, com 14 concelhos, a CDU lidera em seis municípios (Alandroal, Arraiolos, Évora, Montemor-o-Novo, Mora e Vila Viçosa), o PS em cinco (Mourão, Portel, Reguengos de Monsaraz, Vendas Novas e Viana do Alentejo) e os outros três (Borba, Estremoz e Redondo) são presididos por movimentos independentes.

 

Deixar uma resposta

Share This