Montras de São Luís em Odemira transformadas em espaços de arte até setembro

0

Cerca de 20 montras de lojas da aldeia de São Luís, em Odemira, foram transformadas em espaços expositivos e criativos para receber a Mostra de Artistas e Artesãos locais que decorre até setembro.

O evento “Montra”, que pretende revitalizar o comércio da localidade e divulgar o pulsar criativo da comunidade, repete-se pelo quarto ano consecutivo, entre agosto e setembro, com uma diversidade de projetos artísticos nas ruas e lojas da aldeia, que se transforma num centro de artes e de convívio.

“A iniciativa foi criada para revitalizar a rua do comércio em São Luís que já foi muito dinâmica, mas que hoje em dia está estagnada e, por essa razão, decidimos dar vida a estes espaços, a maior parte desativados, com obras de arte”, explicou hoje à agência Lusa Filomena Patrício, do movimento Transição São Luís.

Esculturas, pinturas, artesanato e artes visuais e plásticas de artistas, “uns naturais, outros por adoção”, que residem em São Luís, são algumas das obras que “enfeitam” as montras de duas ruas da aldeia alentejana.

“Além das montras desativadas, os proprietários das lojas abertas também se disponibilizaram para participar e, este ano, conseguimos expor arte, num total de 20 espaços, e dar a conhecer o que é feito pela comunidade aos locais e visitantes”, explicou a porta-voz do movimento responsável pela criação do evento colaborativo.

Os tapetes e almofadas, da artesã Celina Ruas, esculturas, da artista Crystal Kershaw, pinturas florais de Dominik Jasinski, e realistas de Frank Steinhoff, bonecas de trapo de Laura Kennard, fotografias de Joana Gregório e a arte plástica de Jevz são algumas das obras expostas nas montras.

“Algumas obras foram criadas propositadamente para a iniciativa, mas outras são desenvolvidas ao longo do ano pelos artistas, que, de forma voluntária, participam nesta intervenção artística”, sublinhou Filomena Patrício.

O evento, que abriu no último fim de semana com música, ‘workshops’, performances, poesia e cinema documental, conta ainda com duas exposições permanentes, patentes no Centro de Dia e no Mercado de São Luís, e instalações artísticas distribuídas pelas ruas da aldeia.

As intervenções artísticas nas montras podem ser visitadas até 09 de setembro e a festa de encerramento vai contar com um espetáculo do grupo Adiafa.

A iniciativa é promovida pelo movimento Transição São Luís, comunidade local, Cultivamos Cultura, Ateneu do Catorze e Destilaria do Ferrador, com o apoio da Casa do Povo e Junta de Freguesia de São Luís, Sociedade Recreativa Sanluizense e Câmara de Odemira.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Share This