Odemira: Amália é recordada com fado e visitas à casa de férias no próximo fim de semana

0

A fadista Amália vai ser recordada em Odemira no fim de semana, na altura em que se assinalam 17 anos da sua morte, com uma noite de fados, uma exposição e visitas à casa da artista, na aldeia do Brejão

A ligação da eterna “diva do fado” ao concelho de Odemira, no distrito de Beja, onde tinha uma casa de férias, junto à praia hoje conhecida pelo nome da fadista, é recordada e acarinhada pela população local, que com ela conviveu, destacou hoje, em declarações à agência Lusa, a vereadora com o pelouro da Cultura, Deolinda Seno Luís.

“A passagem da Amália pelo concelho foi marcante, há um grande carinho da população em torno da figura de Amália Rodrigues e o objetivo foi também juntar estas pessoas todas que privaram mais de perto com ela e prestar uma homenagem”, disse a autarca.

A iniciativa municipal “Odemira recorda Amália” começa no sábado, às 15:00, na biblioteca José Saramago, na sede de concelho, com a inauguração da exposição de escultura em pedra da fadista e artista plástica Cristina Maria, intitulada “InFatum”, que vai contar também com momentos intercalados de atuação musical.

À noite, a partir das 21:00, a artista, com uma forte ligação à tradição ‘amaliana’, participa numa noite de fados no Centro Social da aldeia do Brejão, juntamente com Jorge Fernando, um dos músicos que acompanharam Amália Rodrigues.

“Na noite de fados, gratuita, aberta à população, vamos todos juntar-nos e lembrar a presença marcante da Amália no Brejão, perto da casa dela”, reforçou a autarca, recordando que o “tempo livre” da cantora, que “era uma pessoa muito afetuosa e muito próxima”, “era passado naquela casa de férias”, o que deixou “uma marca junto das pessoas”.

A par destas iniciativas culturais, a ocasião vai ser aproveitada para a assinatura de um protocolo entre a Câmara Municipal de Odemira e a Associação Cultural, Desenvolvimento Económico e Social do Brejão, para apoio à gestão do Posto Médico do Brejão, legado da artista.

“Amália Rodrigues deixou em testamento que fosse instalado um posto médico no Brejão”, recordou Deolinda Seno Luís sobre a obra.

Os serviços de saúde, que não fazem parte da rede do Serviço Nacional de Saúde, têm sido assegurados por um médico e dois enfermeiros voluntários.

O protocolo visa garantir pela parte do município “uma verba financeira que permita apoiar a deslocação” desses profissionais.

“Obviamente que [o posto médico]está rodeado de alguns custos e vamos aqui dar uma verba simbólica que permita também apoiar esse ato de generosidade [dos profissionais voluntários]e cumprindo-se assim o desejo da Amália Rodrigues, que era que a população do Brejão tivesse assistência médica mais próxima”, concluiu.

No domingo, as portas da casa de férias da fadista, que é gerida pela Fundação Amália Rodrigues, vão abrir-se a visitas guiadas para grupos de dez pessoas, entre as 10:00 e as 12:30 e entre as 14:00 e as 17:30.

 

 

 

Deixar uma resposta

Share This