Região: 444 atletas participaram na 2.ª edição do Ultra Trail da Costa Vicentina

0

Com a participação de 444 atletas, decorreu no dia 22 de outubro, o 2.º Ultra Trail da Costa Vicentina, prova que percorreu os trilhos e caminhos pedestres dos concelhos de Sines e Santiago do Cacém.

A prova foi disputada em três distâncias, Ultra Trail de 59 quilómetros, com partida de Santiago do Cacém e chegada a Porto Covo. Trail Longo, na distância de 26 quilómetros, com partida no Cercal do Alentejo e chegada em Porto Covo, prova pontuável para a Taça de Portugal e o Trail Curto de 14 quilómetros, que ligou a Sonega a Porto Covo.

As tabelas das classificações ficaram assim ordenadas para os três primeiros lugares: Geral masculino: Ultra Trail – 1.º lugar – Marcelo Graça, 2.º lugar – António Costa, 3.º lugar – Paulo Morais do G.D.R. São Francisco da Serra.

Trail longo – 1.º lugar – Mário Cassaca da CA Odimarq, 2.º lugar – Roberto Baião do Juventude Atlético Clube (JAC), 3.º lugar – Rui Gonçalves da Amiciclo.

Trail Curto – 1.º lugar – Emanuel Diogo do G.D.R. São Francisco da Serra, 2.º lugar – Bruno Tita do Algarve Trail Running, 3.º lugar – Bruno Caetano.

Geral feminino:

Ultra Trail – 1.º lugar – Isabel Moleiro da SS CGD, 2.º lugar – Paula Trindade de aminhacorrida/myprotein, 3.º lugar – Ana Amaro de aminhacorrida/myprotein.

Trail longo – 1.º lugar – Ana Grade da Altimetria Trail, 2.º lugar – Filomena Sabino do Algarve Trail Running, 3.º lugar – Patrícia Caldas da Caracóis de Pedra.

Trail Curto – 1.º lugar – Ercília Machado, 2.º lugar – Solange Guerreiro do N. D. C. Odemira, 3.º lugar – Liliana Filipe da Juventude Desportiva Almansor.

O promotor da prova foi a Ganhardestak, com os apoios das Câmaras Municipais de Santiago do Cacém e de Sines. A prova foi apadrinhada pelos atletas Paulo Guerra e Ercília Machado

Segundo Pedro Melo, da Ganhardestak, o balanço desta edição “é muito positivo” e a 3.ª edição da prova está já pré-agendada para o dia 21 de outubro de 2018, com objetivos bem definidos, “aumentarmos o número de participantes e integrar a prova no Campeonato Nacional. Estamos todos a trabalhar para conseguirmos atingir esta grande meta”.

Para as autarquias o balanço “é muito positivo pelo movimento de pessoas que originou na região” e é uma prova que “vão continuar a apoiar no futuro”.

Deixar uma resposta

Share This