Região: Detido mais um membro de grupo suspeito de roubos com armas no Baixo Alentejo

0

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje ter detido, em Beja, um sétimo membro do grupo suspeito de vários crimes de roubo com recurso a violência e armas e de furto, ocorridos no Baixo Alentejo, em 2016.

Num comunicado enviado à agência Lusa, a Diretoria do Sul da PJ explica que o homem, de 38 anos, terá agido em “conjugação de esforços” com outros seis homens, com idades entre os 21 e 57 anos, que foram e detidos no passado dia 22 de março, também em Beja, por suspeitas de 12 crimes de roubo com recurso a violência e armas de fogo e sete de furto.

O homem foi identificado e detido na quarta-feira “pela presumível prática de vários crimes de roubo com arma de fogo e vários furtos”, em cumprimento de um mandado de detenção emitido pelo Ministério Público de Ferreira do Alentejo, no distrito de Beja, no âmbito de uma operação conjunta com a GNR e que contou com a colaboração da PSP.

O suspeito foi sujeito a primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Ferreira do Alentejo na quarta-feira, adiantou hoje à agência Lusa fonte da Diretoria do Sul da PJ.

Como medidas de coação, o tribunal decretou a apresentação trissemanal à autoridade policial da área de residência e de proibição de se ausentar do concelho de Beja, refere a PJ.

Segundo a Judiciária, durante o ano de 2016, no Baixo Alentejo, os sete suspeitos, “recorrendo a violência física e uso de armas de fogo”, terão atuado sobre pessoas isoladas ou se introduzido nas respetivas casas, obrigando-as a entregar-lhes dinheiro, ouro, telemóveis e vários objetos.

“Aproveitando-se também da ausência de vigilância”, os suspeitos terão arrombado portas e janelas para poderem entrar em casas e armazéns e se apoderar de objetos de valor.

Os primeiros seis homens detidos foram sujeitos a interrogatório judicial no Tribunal de Ferreira do Alentejo, no passado dia 23 de março, que decretou a medida de coação de prisão preventiva, a mais grave, a quatro, os quais estão a aguardar julgamento no Estabelecimento Prisional de Beja.

Os outros dois suspeitos saíram em liberdade sujeitos às medidas de coação de apresentações periódicas às autoridades e de proibição de se ausentarem do concelho de Beja.

Deixar uma resposta

Share This