Região: Festival Internacional de Teatro leva companhias de 10 países ao Alentejo

0

O Festival Internacional de Teatro do Alentejo (FITA) volta à cena a 08 de março, propondo 42 sessões de teatro, performance e dança de companhias de 10 países que vão passar por localidades alentejanas e por Lisboa.

Beja, Ponte de Sor, Castro Verde, Portalegre, Aljustrel, Campo Maior, Elvas, Serpa, Santiago do Cacém e Grândola são as povoações do Alentejo que vão acolher o festival internacional, que vai passar também pela Casa da América Latina, em Lisboa, e decorre entre os dias 08 e 18 de março.

Na sua 5.ª edição, o FITA estende-se a mais duas localidades alentejanas, passando de oito extensões no ano passado para dez em 2018, segundo destacou hoje, em declarações à agência Lusa, o diretor do festival, António Revez, afirmando estar assegurada uma “programação de grande qualidade e diversificada”.

“Temos gradualmente e de forma muito criteriosa feito o alargamento do FITA. Começámos com duas cidades e agora chegámos a dez e aquilo que procuramos também é que os municípios sejam realmente parceiros do festival, queremos de facto uma parceria sólida”, disse.

Outra novidade para a edição deste ano é a “introdução de três espetáculos de dança contemporânea, ou dança-teatro”, estando ainda programado um “ciclo de performances”, com apresentação do resultado final de “residências artísticas a decorrer em Beja”, por três atrizes, bem como de outra a decorrer no Uruguai.

Organizado pela companhia de teatro Lendias d’Encantar (Beja), o FITA deste ano, cujo programa foi hoje apresentado, inclui ainda “jantares temáticos, com comidas tradicionais” dos países de origem das companhias estrangeiras.

Durante 11 dias, o Alentejo vai poder ver subir ao palco companhias portuguesas, mas maioritariamente estrangeiras, muitas a estrearem-se no festival, oriundas de Espanha, Cuba, Argentina, República Dominicana, Uruguai, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Brasil e Costa Rica.

“A grande maioria é uma estreia, mas temos duas repetições, uma que é do Teatro D´Dos, de Cuba, e outra do Grupo de Teatro El Mura, do Uruguai, que tinha cá estado a 2014”, apontou António Revez.

Paralelamente ao festival será ainda anunciado o vencedor do Prémio Novas Dramaturgias, dedicado a “textos escritos em português”, à semelhança do que aconteceu em 2016.

A cidade de Beja vai também acolher, no decurso do FITA, a assembleia geral Anual da REDELAE, a “Red eurolatinamericana de artes escénicas”, da qual faz parte a Lendias d’Encantar, levando ao interior do Alentejo “programadores, diretores de festivais e representantes de estruturas governamentais de todo espaço ibero-americano”.

O programa abre no dia 08 de março, em Beja, com o espetáculo “La Pasión King Lear”, pelo grupo cubano Teatro D´Dos, que vai subir ao palco do Teatro Municipal Pax Julia, a partir das 21:30.

O programa continua nos dias seguintes em Beja, mas também nas extensões do FITA, com os espetáculos “Cuerpos Ausentes”, por Fábio Perez & Antonio Gamboa e Arte Escénico, da Costa Rica, “Cartas”, pelo Grupo de Teatro do Centro Cultural Português do Mindelo + Umcoletivo, de Cabo Verde e Portugal, e “Bendita Gloria”, pelo Albanta Teatro, de Espanha.

O espetáculo de dança “Defilló”, pela “Compañía Nacional De Danza Contemporánea Del Ministerio De Cultura De República Dominicana”, sobe ao palco de Beja no dia 13 e volta a apresentar nova sessão em Santiago do Cacém, no Auditório Municipal António Chainho, no dia 16.

Deixar uma resposta

Share This