Região: Gabriel Cullaigh primeiro Camisola Amarela da 36ª Volta ao Alentejo Crédito Agrícola

0

O britânico Gabriel Cullaigh (Team Wiggins) é o primeiro Camisola Amarela da 36ª Volta ao Alentejo Crédito Agrícola. O jovem de 21 anos foi mais forte nos derradeiros 200 metros da reta da meta, um pequeno topo, que lhe valeu a primeira vitória enquanto profissional na chuvosa e ventosa etapa inaugural da “Alentejana”.

Este primeiro dia ligou, esta quarta-feira, 14 de março, Vendas Novas a Serpa. Nos calcanhares do corredor da Team Wiggins ficou o francês Justin Jules (WB Aqua Protect Veranclassic) cronometrado com o mesmo tempo e um segundo depois cruzou a linha de meta o companheiro de equipa Mark Downey (Team Wiggins). Os três encabeçam a classificação geral individual da Volta ao Alentejo.

“Foi um dia ético! O tempo e o vento fez com que a etapa fosse muito boa”, começou por dizer Gabriel Cullaigh, que após o primeiro dia de competição lidera também a classificação por pontos traduzida na Camisola Preta Kia e acumula a Camisola Branca Fundação Inatel, símbolo entregue ao melhor jovem em prova. Natural de Yorkshire, o corredor sub 23 da equipa patrocinada por Bradley Wiggins, considera-se um corredor explosivo, que gosta de subir, e não esconde: “Está tudo em aberto nesta prova, mas eu acho que temos muitas hipóteses de levar a Camisola Amarela até ao fim!”

O poderio do vencedor só foi beliscado pelo russo Alexander Evtushenko (Lokosphinx) que conquistou o único Prémio da Montanha da jornada e é o detentor da Camisola Castanha Delta Cafés, destinada ao melhor trepador.

Nem a chuva e o vento que se fizeram sentir à partida de Vendas Novas, afastaram os amantes do ciclismo que quiserem ver, 9 anos depois, o regresso da “Alentejana” à mítica terra das bifanas. Os 146 homens representando 21 equipas – 13 portuguesas e 8 estrangeiras – saíram junto do Regimento de Artilharia nº5 para uma etapa aumentada em seis quilómetros devido a um corte de estrada em Pias, somando um total de 179,5KM.

Aos 30km de corrida Mauricio Moreira (Caja Rural/Seguros RGA) e James Fouche (Team Wiggins) iniciaram uma cavalgada que seria parada a faltarem 70km para a chegada quando um grande grupo perseguidor, liderado pela W52/FC Porto, com seis homens, os conseguiu alcançar. Este coletivo de 21 unidades chegou a ter uma vantagem máxima de 8 minutos e 45 segundos quando faltavam apenas 19 quilómetros para a meta instalada junto ao Parque Desportivo de Serpa.

Ao segundo dia de competição a caravana da Volta ao Alentejo Crédito Agrícola terá pela frente a mais longa etapa da prova com 205,2KM entre Beja e Sines. Antes de chegar ao litoral, o pelotão passará pelas Metas Volantes em Aljustrel (29,5km), Odemira (85,5km) e Santiago do Cacém (156km), e por um único Prémio de Montanha, na despedida do concelho de Odemira (89km).

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Share This