Região: IP avança com obras no IC1 entre Alcácer do Sal e Grândola em abril

0

A Infraestruturas de Portugal vai passar a ter a jurisdição do IC1, entre Alcácer do Sal e Grândola, com a entrada em vigor em Abril do novo contrato da subconcessão do Baixo Alentejo. A empresa vai avançar com obras urgentes e lançar concurso para uma requalificação mais profunda.

A Infraestruturas de Portugal (IP) anunciou esta quarta-feira, 22 de Março, que em Abril vai avançar com obras urgentes no troço do IC1, entre Alcácer e Grândola e que ainda no próximo mês lançará o concurso público para a empreitada de requalificação estrutural mais profunda, que está orçada em cerca de seis milhões de euros.

Em comunicado, a IP adianta que o Tribunal de Contas dispensou a necessidade de visto prévio ao contrato renegociado da subconcessão do Baixo Alentejo.

Uma decisão que “possibilita a entrada em vigor, no início de Abril, do novo contrato de subconcessão, cujo objecto foi reduzido, através da suspensão de trabalhos de construção e requalificação de algumas vias e a retirada de lanços de estrada”, explica a empresa liderada por António Laranjo.

Desta forma, há lugar à reversão para a jurisdição directa da IP do troço do IC1 entre Alcácer do Sal e Grândola Norte, o que permite à IP “proceder aos trabalhos de beneficiação de que esta estrada necessita, assegurando a reposição com a maior brevidade possível das condições de circulação em segurança”.

No comunicado, a IP salienta ainda que, face ao actual estado de conservação deficitário do lanço do IC1 entre Alcácer do Sal e Grândola Norte, irá executar uma intervenção com carácter de urgência, no sentido de eliminar ou mitigar boa parte dos actuais problemas da via.

“Esta obra de reabilitação funcional da estrada compreenderá a correcção pontual do pavimento, assim como o nivelamento e regularização da plataforma rodoviária e das bermas”.

A IP salienta que esta solução imediata vai ser concretizada a partir de Abril de forma a possibilitar a melhoria das condições de segurança na circulação do IC1, “até que seja possível dar início à empreitada de reabilitação profunda do pavimento, cujo projecto está em fase final de revisão”.

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, já tinha explicado no Parlamento que só quando fosse possível retirar o IC1 da subconcessão do Baixo Alentejo é que a IP assumiria a jurisdição desta estrada e poderia, então, lançar a obra.

 

Fonte: Jornal de Negócios

 

Deixar uma resposta

Share This