Região: PCP exige que sejam suspensos os trabalhos de prospeção de petróleo e gás natural na Costa Alentejana

0

A DORLA do PCP exige que sejam suspensos os trabalhos de prospeção de petróleo e gás natural na Costa Alentejana.

Num comunicado enviado à Rádio Sines, os comunistas querem que sejam divulgados os estudos de impacto económico, social e ambiental de uma eventual exploração de petróleo ou gás natural na costa alentejana.

Segundo os responsáveis locais do PCP, “o anuncio da atribuição de concessões à Galp e à ENI, para a prospeção, pesquisa, desenvolvimento e produção de petróleo e ou/gás natural na costa alentejana, arrasta consigo legitimas inquietações e preocupações por parte de sectores da população, e de alguns agentes económicos”.

Nesse sentido a DORLA do PCP, “apela à vigilância, mobilização e luta das populações, considera que é necessário pôr fim á opacidade de que todo este processo” e exige “a realização de uma avaliação sobre o impacto ambiental, determinando os riscos resultantes da prospeção e pesquisa e de uma eventual exploração de petróleo e/ou gás natural na Costa Alentejana e definindo as medidas que devem ser adotadas para eliminar ou minimizar esses riscos”.

O PCP considera que é fundamental, “o reforço das medidas de monitorização e de prevenção de riscos resultantes do intenso tráfego de navios que transportam hidrocarbonetos ao largo da costa portuguesa e aportam no porto de Sines”.

O desenvolvimento das medidas necessárias para o “reforço de pessoal e de meios materiais das entidades especializadas da Administração Pública, designadamente do Laboratório Nacional de Energia e Geologia e da Direção Geral de Energia e Geologia, e para a valorização destas entidades e do seu papel no desenvolvimento das capacidades do Estado no sector energético”.

A promoção da “avaliação do impacto que uma eventual exploração de petróleo e/ou gás natural na Costa Alentejana poderia ter noutras atividades económicas, em particular no turismo”.

A garantia da “intervenção do Estado e o controlo público nos processos de prospeção, pesquisa e exploração dos recursos energéticos não renováveis do nosso país, assegurando que a exploração desses recursos é colocada ao serviço do desenvolvimento económico e do progresso social”.

Os comunistas terminam o comunicado exigindo a “suspensão e reavaliação dos contratos de concessão para a prospeção, pesquisa, desenvolvimento e produção de petróleo e/ou gás natural na Costa Alentejana, garantindo a proteção do ambiente e a defesa dos interesses da região e do país em todos os planos”.

Deixar uma resposta

Share This