Região: Plataforma do Litoral Alentejano em defesa do Serviço Nacional de Saúde foi constituída

0

Já foi formalmente constituída a Plataforma do Litoral Alentejano em defesa do Serviço Nacional de Saúde, que tem como objetivo “juntar convergências no protesto e luta entre os profissionais de saúde e os utentes”.

Dinis Silva, porta-voz da Plataforma explicou na Rádio Sines que “que a nova plataforma que junta representantes de várias áreas exige, entre outras medidas, a eliminação das taxas moderadoras, a colocação de uma Unidade Móvel de Saúde no concelho de Alcácer do Sal e de uma ambulância de Suporte Imediato de Vida no Serviço de Urgência Básico do Centro de Saúde de Alcácer do Sal, e a reabertura do Serviço de Atendimento Permanente do Centro de Saúde de Grândola e das extensões de Saúde de Barrancão e Santa Susana (Alcácer do Sal), Deixa-o-Resto, São Bartolomeu da Serra e São Francisco da Serra (Santiago do Cacém)”.

Segundo o mesmo responsável, exigem ainda “o início das obras do Serviço de Urgência do Hospital do Litoral Alentejano, a reparação das extensões de Saúde de Alvalade-Sado, Palma, Sabóia, Torrão e Vila Nova de Milfontes ou a urgente abertura do novo Centro de Saúde de Sines são outras das exigências da nova Plataforma do Litoral Alentejano em defesa do Serviço Nacional de Saúde”.

Deixar uma resposta

Share This