Rota dos Museus: Câmara Municipal cria rede pioneira no Alentejo

0

Foi assinado no dia 1 de março, na Sala de Sessões da sede do Município, o protocolo para a instalação da Rota dos Museus de Santiago do Cacém, entre a Câmara Municipal, as Juntas de Freguesia de Abela, Alvalade, União de Freguesias de S. Domingos e Vale de Água, e União de Freguesias de Santiago do Cacém, Santa Cruz e São Bartolomeu da Serra, JMV – Turismo Cultural Lda., Museu da Farinha, Diocese de Beja, Direção Regional de Cultura do Alentejo e Turismo do Alentejo ERT.

Ao nível da iniciativa autárquica, esta rede criada pela Câmara Municipal de Santiago do Cacém, que abrange um total de nove entidades, é pioneira no Alentejo e constitui “motivo de muita satisfação” para Álvaro Beijinha, Presidente da CMSC. “O objetivo é trabalharmos em rede, promovermos o nosso município do ponto de vista patrimonial, mas fundamentalmente atrair turistas ao nosso território”.

Álvaro Beijinha sublinha “a candidatura que a Câmara vai entregar, dentro de muito pouco tempo, para fundos comunitários no âmbito desta rede”, fazendo um sentido agradecimento aos parceiros “pela disponibilidade para que o Município de Santiago do Cacém e a região possam desfrutar de um conjunto de  equipamentos que serão, seguramente, um cartão de visita daquilo que podemos oferecer. Também para quem cá vive, será seguramente um grande orgulho”.

Ana Paula Amendoeira, Diretora Regional de Cultura do Alentejo, felicitou “o Presidente da Câmara por esta iniciativa de agregar tantas entidades em volta deste objetivo, para atrair pessoas e turistas ao concelho”, destacando esta rede como “a melhor forma de valorizar os recursos culturais e patrimoniais” e enaltecendo os museus como “os locais onde mais temos o repositório daquilo que é a identidade das comunidades, que mais contribuem para a sua auto-estima, bem como para que os visitantes e turistas se apercebam das riquezas e identidade cultural de uma região”. Ana Paula Amendoeira deixou ainda o desejo de que esta rede possa vir a integrar, no futuro, a Rede Portuguesa dos Museus, que está nesta fase a ser reativada.

Já António Ceia da Silva, Presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo, enfatizou a importância de “trabalhar em rede, uma vez que todos ganham com isso”. O responsável frisou que “mais cedo ou mais tarde, teremos de integrar os agentes turísticos na divulgação e promoção desta rede de museus”. Ceia da Silva destaca a “necessidade de criar um grupo de trabalho entre estas instituições” e saudou “a atitude da Câmara Municipal e dos autarcas, porque estar na gestão pública é isto, é servir a comunidade, perceber o que é necessário fazer e estabelecer redes. A nível de iniciativa autárquica, que envolvesse as Juntas, esta é pioneira no Alentejo. A comunidade do concelho de Santiago do Cacém ficará com certeza orgulhosa com o trabalho que a autarquia está a desenvolver nesta área”.

A rede conta, para já, com a integração do Museu Municipal de Santiago do Cacém, do Museu Rural de Abela, do Museu da Farinha de São Domingos e do futuro Museu de Arqueologia de Alvalade.

 

Deixar uma resposta

Share This