Santiago do Cacém: Câmara assume reparação de estacionamento em obra da Polis

0

A Câmara de Santiago do Cacém vai assumir a reparação do estacionamento da Costa de Santo André, que se degradou após um projeto de requalificação da Sociedade Polis Litoral Sudoeste, anunciou hoje o presidente do município.

“A câmara vai assumir a reparação do parque de estacionamento”, afirmou o presidente da autarquia, Álvaro Beijinha, considerando, no entanto, que “não seria o município que devia resolver o problema”.

O estacionamento e os acessos à praia da Costa de Santo André, no concelho de Santiago do Cacém, distrito de Setúbal, foram requalificados no âmbito de um projeto, que incluiu outras intervenções, promovido pela Polis Litoral Sudoeste e concluído em dezembro de 2015, que representou, ao todo, um investimento de um milhão de euros, assegurado em 85% pelo Fundo de Coesão.

Pouco tempo depois de inaugurada a obra, com “as primeiras chuvas”, surgiram “buracos” no pavimento do estacionamento, algo que tem levado desde então a Câmara de Santiago do Cacém a reclamar a reparação “definitiva” do piso à entidade promotora dos trabalhos.

Em março deste ano, Álvaro Beijinha chegou a reunir com a secretária de Estado do Ordenamento do Território e Conservação da Natureza, Célia Ramos, para tentar conseguir uma “solução rápida, definitiva e eficaz”.

O encontro foi solicitado pelo autarca após as propostas apresentadas pelo município para resolver a situação terem recebido “parecer negativo” da Agência Portuguesa do Ambiente (APA).

O presidente da Câmara de Santiago do Cacém saiu do encontro “otimista”, tendo na altura reiterado “a disponibilidade para assumir o custo da intervenção, não obstante não ter essa responsabilidade”.

“Nós defendemos sempre um tipo de solução, alertámos que aquilo tipo de solução não era a melhor e propusemos uma solução diferente, que foi rejeitada”, recordou o autarca, que adiantou já estar “definida” a “solução do ponto de vista técnico”.

A intervenção, orçada em 30 mil euros, vai implicar a aplicação de uma rega asfáltica, com pedra, segundo revelou, indicando um prazo de execução de “duas a três semanas”.

O concurso público não foi ainda lançado, pelo que Álvaro Beijinha não confirmou uma data para avançar com a intervenção no terreno, embora tenha adiantado que o município vai “tentar” que seja executada “antes do início da época balnear”, afirmando que “a obra é uma prioridade”.

“Não sei se será possível”, reconheceu, tendo em conta que “há procedimentos legais que não podemos ´passar por cima`”, justificou.

Além do estacionamento, que vai novamente ser alvo de intervenção, o ordenamento e reconversão de caminhos, restrição à circulação automóvel e novos acessos foram algumas das medidas do projeto de requalificação da Costa de Santo André promovido pela Polis em 2015, que incluiu a consolidação das dunas e a plantação de espécies dunares nativas.

Apesar de várias tentativas, a Lusa não conseguiu contactar o presidente da Sociedade Polis Litoral Sudoeste, formada pelo Estado (51%) e pelos municípios de Odemira, Sines, Aljezur e Vila do Bispo, e que está atualmente em liquidação.

Deixar uma resposta

Share This