Santiago do Cacém: CDS quer saber qual a estratégia do Governo para a Estação Arqueológica de Miróbriga

0

Os deputados do CDS Nuno Magalhães, eleito por Setúbal, Teresa Caeiro e Vânia Dias da Silva querem saber que estratégia tem o Ministério da Cultura prevista para o incremento e promoção da Estação Arqueológica de Miróbriga, em Santiago do Cacém, ajudando a potenciar a economia local e da região com a atração de mais visitantes e de mais investimento.

As ruínas de Miróbriga, em Santiago do Cacém, são um importante testemunho da História da localidade e do país, sendo parte integrante da Estação Arqueológica de Miróbriga.

As características e traços arquitetónicos das ruínas denunciam uma ocupação entre o século I e o IV, assentando a urbe latina sobre um povoado da Idade do Ferro, pelo que é de elementar interesse a promoção e a divulgação deste espaço arqueológico.

Do mesmo sítio faz parte o Centro de Acolhimento e de Interpretação que receciona e disponibiliza espaços de apoio, de divulgação e de informação a quem visita a Estação Arqueológica de Miróbriga.

O sítio arqueológico de Miróbriga está classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1940.

Trata-se de um espaço impulsionador do turismo no concelho de Santiago do Cacém, contribuindo dessa forma para o incremento da economia local e para a divulgação deste espaço arqueológico e cultural, quer nacional quer internacionalmente.

Para os deputados do CDS, é necessário dar continuidade e aprofundar a promoção de atividades que potenciem a importância do monumento, criando um programa e estratégia conjunta entre várias entidades que ajudem a potenciar o seu valor histórico-cultural.

Deixar uma resposta

Share This