Santiago do Cacém: EB1 de Relvas Verdes encerrada por falta de pessoal auxiliar

0

O Ministério da Educação voltou a não assegurar, pelo segundo ano consecutivo, as condições necessárias para que todas as escolas do Município de Santiago do Cacém iniciassem o ano letivo sem atrasos. A falta de pessoal auxiliar na Escola Básica do 1.º Ciclo de Relvas Verdes fez com que o equipamento não abrisse as portas para 16 alunos.

“É uma situação que já no ano passado tinha sucedido, ainda de uma forma mais gritante. A Direção Regional vai ter de resolver rapidamente o problema e a Câmara Municipal também colaborará naquilo que forem as suas possibilidades”, assegura Álvaro Beijinha, Presidente da CMSC. “A responsabilidade é do Ministério da Educação. As tarefeiras não foram colocadas em número suficiente para dar resposta às necessidades efetivas”, critica Álvaro Beijinha, que aponta também o facto das auxiliares terem sido “colocadas muito em cima do início do ano letivo”, algo que, defende, “devia ter sido acautelado atempadamente, para que não voltasse a acontecer o mesmo do ano passado ”.

A Câmara Municipal de Santiago do Cacém, bem como a Junta de Freguesia da União das Freguesias de Santiago do Cacém, Santa Cruz e São Bartolomeu da Serra, mostram-se uma vez mais solidárias com a revolta dos pais dos alunos em causa e asseguram que tudo farão, junto da Direção Regional e do Ministério da Educação, para que a situação fique regularizada com a maior brevidade possível.

Deixar uma resposta

Share This