Santiago do Cacém: Movimento Associativo recebe verbas do protocolo entre a Câmara Municipal e a Petrogal

0

Dezoito coletividades do Município receberam nesta segunda-feira, dia 30 de janeiro, as verbas correspondentes ao protocolo entre a Câmara Municipal de Santiago do Cacém (CMSC) e a Petrogal (assinado em dezembro de 2016), no valor total de 80.000 euros, numa cerimónia que decorreu na Sala de Sessões da Sede do Município, em Santiago do Cacém.

As coletividades abrangidas são AGACAVOALTE – Associação Grupo à Cante Alentejano Vozes Além’Tejo, AJAGATO – Associação Juvenil Amigos do Gato, Associação de Cultura Recreio e Desporto Estrela de Santo André, Associação Cultural de Santiago do Cacém, Associação Humanitária de Bombeiros Mistos de Santiago do Cacém, Associação Humanitária de Bombeiros de Santo André, Associação Intervir.com, Casa de Jovens “O Farol”, Cercisiago, Clube Ornitológico do Litoral Alentejano, Juventude Atlético Clube, Lions Clube de Santiago do Cacém, Paróquia de Santiago do Cacém, Quadricultura Associação, Quercus – Núcleo Regional do Litoral Alentejano, Santa Casa da Misericórdia de Santiago do Cacém, Sociedade Harmonia, União Sport Club.

Álvaro Beijinha, Presidente da CMSC recordou que “este patrocínio da Galp às coletividades do nosso município e à Câmara demonstra a política social da empresa nesta região, em particular no concelho de Santiago do Cacém, uma vez que a maioria dos seus trabalhadores reside no município. Este dinheiro é entregue às coletividades por terem um trabalho fundamental no bem-estar da comunidade”. Álvaro Beijinha acrescentou que “este é o reconhecimento do trabalho desenvolvido pelas coletividades com uma dinâmica cultural e desportiva que há muito não se vivia no município”.

Martinho Correia, Diretor da Refinaria de Sines, sublinha que, “em termos da responsabilidade social da empresa, temos três grandes prioridades: o ambiente, a saúde e a cultura. Deixamos o desafio à autarquia que é o saber desafiar-nos nestas áreas, para que possamos cada vez mais interagir com a comunidade onde a maior parte dos nossos trabalhadores vive”.

Deixar uma resposta

Share This