Sines: Concurso para ferrovia Évora-Elvas avança este ano  

0

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, reiterou hoje a intenção do governo de avançar este ano com o concurso para o troço entre Évora e Elvas, integrado na ligação ferroviária de mercadorias Sines-Caia.

Falando numa conferência dedicada ao turismo náutico, hoje em Sines, no distrito de Setúbal, Pedro Marques disse esperar “até ao final deste ano, no máximo no primeiro trimestre do próximo ano, lançar o concurso” para “o troço ferroviário entre Évora e Elvas”.

“Esse, sim, [é um troço] absolutamente estruturante da grande ligação que está em falta no nosso corredor Sul. É aliás uma das mais importantes ligações que estão em falta na ferrovia europeia, que é exatamente o troço ferroviário entre Évora e Elvas”, afirmou.

Pedro Marques lembrou que o concurso para a reabilitação ferroviária entre Elvas e a fronteira do Caia, o troço mais pequeno, já foi lançado.

O investimento na ferrovia Sines-Caia, a concretizar “até 2020 ou 2021”, implica ainda, segundo o ministro, “o posterior lançamento de uma grande empreitada de reabilitação de todo o troço” entre Sines e Grândola, que “é também uma zona que é hoje um condicionante forte à competitividade da ligação ferroviária” ao porto de Sines.

Pedro Marques reafirmou que a ligação Sines-Caia “é um dos mais importantes investimentos” a “realizar no âmbito do Plano Nacional da Ferrovia 2020, até porque, lembrou, Sines “é o mais importante porto do país neste momento”.

Esta “é uma aposta muito grande na ligação ferroviária de Sines à Europa” e na “competitividade deste porto”, em “completa sintonia com o investimento nacional e o investimento a realizar pelos nossos parceiros internacionais neste porto”, disse, referindo-se à ampliação do terminal de contentores e à construção de um segundo.

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas falava em Sines, na abertura de uma conferência sobre turismo náutico, no auditório da Administração dos Portos de Sines e do Algarve (APS), que marcou o início da Feira do Mar, um certame de três dias promovido na cidade alentejana, pela câmara municipal em conjunto com o Sines Tecnopolo, para promover a economia do mar.

Pedro Marques destacou, por outro lado, a importância de diversificar as atividades económicas, considerando Sines, que concilia o desenvolvimento portuário, logístico e industrial, um bom exemplo disso, com a aposta no turismo.

Sines “tem que ser cada vez mais um território também de turismo, de qualidade de vida, de vida urbana e, diversificando as suas atividades económicas também se torna num território mais competitivo e que garante mais bem-estar aos seus cidadãos”, disse, exemplificando com a aposta no turismo náutico.

“O turismo náutico e as atividades marítimas são obviamente um grande exemplo do tipo de atividades que se podem desenvolver para diversificar e até para também retirar sazonalidade e isso obviamente é muito importante neste território”, sublinhou.

Ainda no concelho de Sines, o ministro do Planeamento e das Infraestruturas deslocou-se a Porto Covo para inaugurar a obra de requalificação da Praia Grande da aldeia turística, uma empreitada que consistiu, segundo divulgou o município, na pavimentação do parque de estacionamento, na criação de passeios e na instalação de pérgulas.

O projeto, desenvolvido no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano, representou um investimento de perto de 350 mil euros, com cofinanciamento comunitário de 85%.

Deixar uma resposta

Share This