Sines: Governo desinvestiu na Saúde e no Porto de Sines afirma António Costa

0

O Secretário-geral do PS, António Costa, criticou ontem o vestimento que a direita tem feito no sector da Saúde, salientando que a política seguida não “prejudica só os cidadãos que não têm recursos para utilizar outro tipo de serviços”, como penaliza igualmente a classe média.

O líder socialista defendeu que esta não só está a financiar os serviços púbicos através dos seus impostos, como depois “se vê muitas vezes forçada a recorrer aos privados, pagando duplamente aquilo que já estava pago pelos seus impostos”.

À saída da unidade hospitalar em Santiago do Cacém, que visitou ontem, António Costa voltou a criticar o Governo por “estar a transformar a máquina do Estado em benefício do PSD e do CDS”, dando como exemplo a anunciada “reabertura de postos diplomáticos que tinham sido já encerrados”.

Advertiu ainda Passos Coelho para que não tente distrair o país com a crise da Grécia, lamentando as recentes contratações públicas para “servir as campanhas eleitorais da maioria”.

Já no porto de Sines, o líder socialista lamentou o desinvestimento nestes quatro últimos anos nas infraestruturas portuárias, atacando o Governo por ter “desaproveitado” as oportunidades abertas pelo plano Juncker, pelo programa de conexão da Europa e pelo programa Portugal 2020, para fazer uma “ligação ferroviária de qualidade para mercadorias de Sines para Madrid”.

O Secretário-geral do PS, acompanhado por deputados socialistas, vai percorrer o país nestes próximos dias para escutar as opiniões dos portugueses, com o obetivo de levar as suas preocupações ao debate do Estado da Nação.

Deixar uma resposta

Share This