Sines: “Mar de Sines” considerado “melhor filme etnográfico” no Brasil

0

O documentário “Mar de Sines”, dedicado aos pescadores do concelho, um projeto municipal com realização de Diogo Vilhena, venceu o prémio de “Melhor Filme Etnográfico”, no Festival Internacional do Filme Etnográfico do Recife, no Brasil.

O filme já foi selecionado em alguns festivais, mas este é o primeiro prémio que recebe”, disse, em declarações à agência Lusa Diogo Vilhena, que se estreou nas longas-metragens com este documentário.

Para o realizador, que ficou “comovido” com a distinção, o galardão representa “um carimbo de qualidade”, ainda com mais significado por ser numa “categoria especializada em etnografia”.

O propósito do filme foi sempre registar o retrato de uma última geração que existe ligada ao mar e que vive o mar de uma forma tradicional, nunca foi um projeto assumidamente etnográfico, no entanto é bom ter esse reconhecimento porque percebe-se que os fundamentos são os mesmos”, destacou.

Com produção e assistência de realização de António Campos e banda sonora original de Charlie Mancini, com a participação de músicos da região, o filme reúne “testemunhos de três gerações de pescadores” que fazem “uma pesca baseada nas artes tradicionais e no respeito pelos recursos”.

“Mar de Sines”, uma longa-metragem de 71 minutos, que resultou de mais de 100 entrevistas e de 250 horas de gravações e envolveu mais de duas mil pessoas nos processos de rodagem e de pós-produção, é um projeto do município de Sines, que representou um investimento de 41,4 mil euros, cofinanciado em 75% pelo Programa Operacional Pesca 2007-2013 (PROMAR).

Em outubro, o filme participa no Festival Internacional de Cinema Etnográfico (CINANTROP), que decorre na Ásia e em Portugal, e será ainda exibido no Ekofilm, na República Checa.

 

 

 

 

Deixar uma resposta

Share This