Sines: Mário Gomes acredita no apuramento de Portugal para o Mundial de basquetebol

0

O selecionador português de basquetebol, Mário Gomes, assumiu otimismo na campanha de Portugal na pré-qualificação para o Mundial de 2019, que se inicia nesta quarta-feira, em Sines, frente à Bulgária.

“Se não acreditasse no apuramento, nem valia a pena irmos competir. No passado já defrontámos estas seleções para os Campeonatos da Europa. E tanto as vencemos, como já perdemos. O objetivo é o apuramento para a fase de qualificação do Mundial. Queremos deixar a Bulgária e a Bielorrússia pelo caminho”, disse o selecionador, em declarações à Lusa.

A pré-qualificação é composta por 13 seleções divididas por quatro séries, apurando-se para a fase seguinte os dois primeiros classificados de cada ‘poule’, num total de oito seleções que se vão juntar às 24 da zona europeia que já estão no ciclo de qualificação do Mundial, cuja fase final se realiza na China entre 31 de agosto e 15 de setembro de 2019.

Mário Gomes não enfatiza as ausências, devido a lesões e doença, de João ‘Betinho’ Gomes, considerado o melhor jogador português da atualidade, do extremo João Soares e do poste Cláudio Fonseca.

“Como é óbvio, estaríamos mais fortes com esses jogadores e as coisas assim ficaram mais difíceis. Mas vamos a jogo com os que temos. Desde o início da preparação, que arrancou no dia 02 de julho, no Luso, que os jogadores evoluíram imenso. Faço um balanço bastante positivo do trabalho realizado até à data”, adiantou o selecionador.

Durante o mês de preparação, Portugal venceu dois jogos particulares (diante de Roménia e Tunísia) e perdeu cinco (frente a Estónia, Macedónia, Bósnia-Herzegovina, Holanda e Tunísia).

“Na defesa estamos razoavelmente bem e temo-nos batido muito bem na luta dos ressaltos, apesar de termos um grupo de jogadores de menor envergadura e peso. O problema tem estado no ataque e na circulação de bola. Teremos de ser mais pacientes a atacar o cesto para não perdermos eficácia ofensiva”, avisou Mário Gomes.

A Bulgária é o primeiro adversário a sério e possui uma seleção bastante forte, com vários jogadores que atuam em algumas das principais Ligas Europeias, como são os casos do norte-americano naturalizado Dee Bost (Zalgiris Kaunas, Lituânia), mas também de Yordan Minchev (Zrdac, Sérvia) e Aleksandr Vezenkov (FC Barcelona, Espanha).

“Estamos perfeitamente identificados quanto à forma de jogar da Bulgária. É uma seleção forte e muito experiente”, constatou o técnico português que assume nesta campanha ‘mundialista’ o seu primeiro desafio como selecionador, após ter sucedido a Mário Palma.

Portugal recebe a seleção búlgara nesta quarta-feira, a partir das 18:30, em Sines, desloca-se à Bielorrússia a 09 de agosto e à Bulgária a 12, encerrando o agrupamento a 19, em Coimbra, frente à formação bielorrussa.

No escalonamento para a fase final do Mundial de 2019, na China, o formato competitivo passou de 24 para 32 seleções finalistas, assim distribuídas: Europa (12), Américas (sete), Ásia (sete e inclui a Oceânia), África (cinco), além do país organizador, a China.

Lista dos 12 convocados:

– Bases: José Barbosa (Oliveirense), Pedro Pinto (FC Porto), Tomás Barroso (Benfica) e Nuno Oliveira (Benfica).

– Extremos: Henrique Piedade (sem clube), José Silva (Benfica), Fábio Lima (CAB Madeira) e Arnette Hallman (Oliveirense).

– Postes: Miguel Queiroz (FC Porto), João Guerreiro (Oliveirense), Stefan Djukic (V. Guimarães) e Pedro Belo (sem clube).

Deixar uma resposta

Share This