Sines: Prémio Internacional Terras sem Sombra homenageia Alberto Zedda e iniciativas da sociedade civil em Portugal e na Alemanha

0

Sines recebe, a 1 de Julho, a cerimónia de entrega do Prémio Internacional Terras sem Sombra. O acto tem lugar no auditório da Administração do Porto de Sines, às 17h30, sob a presidência de D. Amalio de Marichalar, Conde de Ripalda, figura muito conhecida, dentro e fora de Espanha, pelo seu contributo para a causa do desenvolvimento sustentável.

Criado em 2011 pelo Conselho de Curadores do Festival Terras sem Sombra, este prémio homenageia, anualmente, uma personalidade ou instituição que se tenham salientado, ao nível global, em cada um dos pilares do festival: a promoção da música, a defesa do património cultural e a salvaguarda da biodiversidade. É considerado, hoje, um dos prémios europeus de maior prestígio, pelo seu carácter independente, nesses três âmbitos.

Amalio de Marichalar (Pamplona, 1958), jurista de formação, tem desenvolvido uma acção pioneira, ao nível internacional, no mundo do empreendedorismo ambiental. Figura bem conhecida da sociedade espanhola, lançou o Forum Sória 21, que lidera a temática da sustentabilidade nesta província espanhola, uma das mais afectadas pelo esquecimento do mundo rural no país vizinho, e é conselheiro da Fundação Europeia para o Meio Ambiente, com sede em Freiburg im Breisgau.

Em 2017, ano em que o Festival tem Espanha como país convidado, o júri do Prémio Internacional Terras sem Sombra distinguiu o maestro italiano Alberto Zedda, a título póstumo (Música); o Campo Arqueológico de Mértola (Património); e a Stiftung Schloss Dyck, de Jüchen, na Alemanha (Biodiversidade).

Deixar uma resposta

Share This