Sines: Reabilitação de espaços públicos são as prioridades para 2018

0

A construção de um Observatório do Mar, a reabilitação do Mercado Municipal e a aposta na eficiência energética são algumas das prioridades da Câmara de Sines, que aprovou um orçamento de 32,4 milhões de euros para 2018.

Entre as prioridades do executivo municipal de Sines, liderado pelo PS, está o início de intervenções de reabilitação no Mercado Municipal e no seu espaço exterior, na Rua Marquês de Pombal, no Bairro Soeiro Pereira Gomes e da Quinta dos Passarinhos, no Largo da Boavista e na Escola Básica da Quinta dos Passarinhos.

A conclusão da ciclovia e do canal pedonal desde a Estrada da Floresta até à entrada da cidade, a segunda fase de reabilitação do Bairro 1.º de Maio, a reabilitação do Parque de Merendas e do antigo lavadouro, a construção de um novo parque urbano e de um novo parqueamento automóvel são outros dos investimentos previstos para o próximo ano.

A intenção, segundo o presidente da autarquia, Nuno Mascarenhas, é aplicar “uma estratégia de desenvolvimento económico e social delineada com o objetivo de promover a contínua e progressiva transformação do município num território cosmopolita, solidário, competitivo e internacional”.

A estratégia está prevista nas Grandes Opções do Plano 2018-2021, numa altura em que, destacou o autarca, houve uma “redução substancial da dívida, conseguida no anterior mandato”, está a decorrer o atual quatro comunitário de apoio e estão “ultrapassadas situações que se traduziram numa grande redução das receitas provenientes da derrama”.

Nuno Mascarenhas considerou, por isso, estarem reunidas “condições que permitem encarar com otimismo a realização das ações e iniciativas previstas para os próximos anos”.

Entre os projetos de investimentos previstos, a Câmara de Sines pretende também continuar a reabilitação e expansão da Zona Industrial Ligeira 2 e criar uma linha direta de acesso à zona portuária, criar novos campos de jogos em duas escolas básicas, construir um Observatório do Mar e reabilitar o Centro Recreativo Sineense para receber um posto de turismo.

A autarquia quer ainda concretizar um programa de eficiência energética nos edifícios municipais, dar início a um o Programa de Apoio ao Comércio Tradicional, criar o Cartão Jovem Municipal, um “skate park” e uma Reserva Arqueológica Subaquática, apoiar os idosos na aquisição de medicamentos e promover estudos para determinar a qualidade ambiental.

Os documentos foram aprovados pela maioria PS na Câmara e na Assembleia Municipal de Sines, com os votos contra da CDU e a abstenção do movimento SIM.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Share This