V. N. de Santo André: Autarcas procuram soluções na distribuição de correio

0

Os Presidentes da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha e da Junta de Freguesia de Santo André, Jaime Cáceres reuniram, na passada segunda-feira, com o representante  dos CTT de Santo André para procurarem em conjunto soluções para a distribuição de correio em Vila Nova de Santo André.

Uma reunião marcada tendo em conta um conjunto de reclamações demonstrativas da insatisfação por parte da população na distribuição do correio relacionadas, em parte, com a alteração da toponímia e a devolução constante de correspondência.

Segundo Álvaro Beijinha “foram detetados um conjunto de problemas para os quais vamos procurar soluções, através da criação de um grupo de trabalho tripartido. As principais questões prendem-se com o facto de muitos bairros da cidade ainda serem conhecidos como “fogos”, uma terminologia que a nível de toponímia os CTT não aplicam”. A toponímia é uma competência da Câmara Municipal através de propostas das Juntas de Freguesia e desde 1998 que a designação de “Fogos” deixou de ser utilizada.

“Os CTT durante uma série de anos foram flexíveis e os carteiros mais antigos, conhecedores dos bairros, continuaram a distribuir a correspondência. De um momento para o outro os CTT deixaram de o fazer e, corretamente, usando para a distribuição a toponímia atual. Entendemos, e transmitimos, que este é um processo que deve ser gradual para que as pessoas possam ser previamente informadas. Tivemos da parte dos CTT essa compreensão. Um processo com alguma complexidade mas que em conjunto serão encontradas as melhores soluções.”, esclarece Álvaro Beijinha.

A distribuição de correio é da responsabilidade dos CTT, mas quer a Câmara Municipal de Santiago do Cacém , quer a Junta de Freguesia de Santo André estão atentas às situações que afetam a vida das populações, no caso em concreto os moradores de Vila Nova de Santo André.

Deixar uma resposta

Share This