Visita de Nuno Mascarenhas à Califórnia visa diversificar áreas económicas no município de Sines

0

O município de Sines tem “grande potencial” para a atração de novas empresas e capacidade de diversificação de setores de atividade, disse hoje o presidente da Câmara Municipal de Sines, Nuno Mascarenhas, no final da visita à Califórnia.

“Sines é um concelho virado para as energias e vimos aqui uma forma de diversificar o âmbito das empresas que se poderão localizar nas zonas industriais”, disse à Lusa o autarca. “Os Estados Unidos serão um excelente veículo, uma vez que é um país que poderá criar excelentes oportunidades”.

A missão liderada pela Associação de Desenvolvimento Regional do Alentejo (ADRAL), Alentejo Global Invest, teve duas componentes paralelas, uma no setor portuário para promover o Porto de Sines, com foco em gás natural e petróleo, e outra direcionada para a captação de investimento no segmento agroalimentar.

A visita foi acompanhada por Rafael Patiño, conselheiro comercial da Embaixada dos Estados Unidos em Lisboa, que declarou o seu apoio ao desenvolvimento da região do Alentejo.

“Os Estados Unidos querem ser parte da futura expansão do Porto de Sines, tanto nas frentes de energia e gás natural como no segmento de contentores”, disse Patiño.

A comitiva focada na missão portuária teve reuniões com os maiores portos da Califórnia, nomeadamente Los Angeles, Long Beach e Oakland, e ainda San Diego e Hueneme.

No caso de Hueneme, porto do condado de Ventura, perto de Los Angeles, as operações são vocacionadas para a indústria automóvel e alimentar. “Foi importante, porque certamente irá abrir algumas portas no futuro”, declarou Nuno Mascarenhas.

O município de Sines vê aqui uma possibilidade de crescimento, com alargamento de áreas de interesse. “Temos apostado em áreas que até há pouco tempo dificilmente se previa que pudessem acontecer, como o turismo, que tem tido um desenvolvimento tremendo nos últimos dois anos”, disse o autarca.

O setor agroalimentar, por exemplo, “não tem grande representatividade em Sines”, sublinhou, “mas tem um enorme potencial”.

Um dos problemas é a notoriedade, uma vez que “nem sempre estas empresas e portos têm conhecimento da realidade portuguesa”, realçou Nuno Mascarenhas. Foi por isso que o município identificou nesta iniciativa “uma forma de incrementar a atividade económica do concelho e a diversidade empresarial” que pretende ver na região.

“O nosso objetivo enquanto município é diversificar o tipo de empresas e ter uma aposta mais virada para o ambiente e para as alternativas ao que temos no concelho”, declarou.

Fazendo um balanço positivo da missão, que poderá ter continuidade com a visita de entidades norte-americanas a Sines no futuro próximo, Nuno Mascarenhas sublinhou que a apresentação do Alentejo como uma região moderna “foi uma surpresa” para as pessoas que estiveram nas reuniões.

“Há aqui um enorme potencial do próprio porto, não só para a indústria automóvel, tendo em conta os condicionalismos que tivemos com as greves da Autoeuropa, mas também no agroalimentar, que poderá tornar-se importante”, considerou.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.