Autarca pede intervenção na EN253 entre Alcácer do Sal e Comporta

0

O presidente da Câmara de Alcácer do Sal (Setúbal) pediu à Infraestruturas de Portugal (IP) a “construção urgente” das bermas na Estrada Nacional (EN) 253, que liga a cidade à Comporta, devido ao risco de acidentes.

Em causa está a obra de “reparação do pavimento central”, a cargo da IP, na via que liga as localidades de Alcácer do Sal e Comporta, no litoral alentejano, “concluída há cerca de três meses, sem contemplar as bermas”, explicou hoje à agência Lusa o presidente do município, Vítor Proença.

Segundo o autarca, apesar de a reparação do pavimento “ter sido positiva”, o troço apresenta “riscos” para os condutores “que circulam numa estrada sem bermas”.

“Numa extensão de cerca de 20 quilómetros, há raízes, pinheiros e zonas de areia nas bermas da estrada, que tem uma procura impressionante por parte dos automobilistas que se deparam com graves problemas”, alertou o autarca.

O pedido dirigido por escrito ao presidente da Infraestruturas de Portugal, António Laranjo, surgiu após um acidente, no final de janeiro, envolvendo uma viatura pesada, carregada com madeira, que deixou o condutor em estado grave.

“No ano passado morreu uma família naquele troço e há menos de um mês um acidente, devido ao capotamento de uma viatura pesada, que obrigou ao desencarceramento do condutor, serviu para recordar que a estrada apresenta níveis de insegurança muito elevados”, afirmou.

Além de considerar “urgente” a construção das bermas naquele troço, o autarca solicitou igualmente a “elaboração de um projeto de execução” para uma futura intervenção na EN253, pois “o fluxo rodoviário é crescente atendendo à procura da zona e das praias da Comporta”.

“Sabemos que esta situação não pode continuar até porque os bombeiros e a GNR são os primeiros a identificar um conjunto de problemas e os riscos que esta estrada constitui para muitas famílias, quer no período diurno quer noturno”, sublinhou.

Foto: Câmara Municipal de Alcácer do Sal

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.