Autarcas Grandolenses reuniram com Secretária de Estado da Saúde

0

A Assembleia e a Câmara Municipal foram recebidas ontem de manhã no Ministério da Saúde para colocar aos responsáveis governativos os problemas com que se debate o Serviço Nacional de Saúde no concelho e na região, tendo ficado definida a urgência de colocação de um meio de emergência no litoral.

A audiência, que surgiu a pedido da Assembleia Municipal, teve a presença da Secretária de Estado Rosa Valente de Matos e do presidente da Administração Regional de Saúde do Alentejo que debateram com os representantes municipais, o Presidente da Assembleia e um membro de cada força política, e com o Presidente da Câmara, a situação do SNS no concelho, bem como os serviços prestados pelo Hospital do Litoral Alentejano.

Embora se reconheça que todos os utentes do concelho de Grândola dispõem de médico de família, facto positivo e único no litoral alentejano, continuam a subsistir alguns problemas e a manter-se a exigência de funcionamento do serviço de urgência no Centro de Saúde, bem como a melhoria de todos os postos de atendimento.

A secretária de Estado referiu os esforços que o Governo tem feito no reforço dos profissionais de saúde, médicos, enfermeiros, assistentes operacionais e administrativos, bem como a melhoria das condições de trabalho, com a redução do horário das 40 para as 35 horas, e referiu as melhorias na urgência do hospital, cujas obras devem estar concluídas em outubro. Quanto ao concelho de Grândola garantiu que não estão previstas quaisquer alterações ao funcionamento.

O Presidente de Câmara, que falou também como vice-presidente da CIMAL, relembrou as questões pendentes da reunião de fevereiro dos cinco presidentes de câmara do litoral alentejano com o Ministro da Saúde, em particular a necessidade de reforço dos profissionais e dos meios de emergência no período de verão.

Figueira Mendes relembrou a necessidade de voltar a ter em funcionamento uma unidade de emergência localizada no Carvalhal para um apoio mais rápido à zona litoral do concelho, de Melides a Tróia.

A secretária de Estado deu indicações expressas ao presidente da ARS para que se reunissem as condições para colocar em funcionamento esta unidade a partir de 1 de Agosto e até 15 de setembro, garantindo Figueira Mendes que o Município estava disponível para colaborar, como já o faz noutras áreas, designadamente no alojamento a médicos em serviço no concelho.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Share This