Câmara de Santiago do Cacém obtém garantias do Governo para Postos da GNR de Alvalade e Ermidas-Sado

0

O Presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, recebeu respostas positivas do Governo sobre a manutenção dos postos da GNR em Ermidas – Sado e Alvalade.

O Autarca reuniu com a Secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna, Isabel Oneto, no dia 6 de fevereiro, em Lisboa, para sensibilizar o Governo a recuar na decisão de transformar os Postos da GNR de Alvalade e Ermidas-Sado em Postos de atendimento a funcionar apenas em dias úteis, entre as 9h00 e as 17h00, e com um número reduzido de efetivos.

“Trouxemos garantias da Secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna de que os Postos não são para encerrar e não vão funcionar em horário reduzido, essa situação foi reposta e já não se voltará a colocar”, sublinhou o Autarca. Relativamente ao número de efetivo Isabel Oneto avançou, a Álvaro Beijinha, que, “em conjunto com a GNR, irá tentar resolver rapidamente o assunto tendo, no entanto, frisado que esta não seria uma situação fácil pois prende-se com a mobilidade dos próprios militares e com a entrada de novos guardas, o que só se perspetiva daqui a alguns meses.” Perante esta resposta Álvaro Beijinha sublinhou que “as populações sentem-se desprotegidas, há casos de furtos cujas vítimas não apresentam queixa porque têm de esperar pela patrulha de Santiago do Cacém, e apesar da taxa de criminalidade ser baixa não estamos descansados. Por isso vamos continuar a acompanhar esta matéria tendo a Secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna se comprometido a nos informar logo que tenha novidades.”

Recorde-se que em dezembro de 2018, foi avançada a proposta de transformar os Postos da GNR de Alvalade e de Ermidas-Sado em Postos de atendimento reduzido. A Câmara Municipal considerou que a implementação desta medida, além de afetar o serviço público de resposta à segurança da população da zona abrangida, iria também estender-se a S. Domingos, Vale de Água e Abela, considerando ser este o primeiro passo para o futuro encerramento definitivo dos referidos Postos da GNR.

Esta decisão iria abranger uma área territorial de mais de 600 km2, com uma população de cinco a seis mil habitantes onde passam vias rodoviárias e ferroviárias estruturantes, o IC1 e a linha ferroviária do sul. O encerramento dos Postos significaria que cada vez que houvesse um problema, depois das 17h00, tivesse de vir uma patrulha de Santiago do Cacém, percorrendo distâncias de 26 km, no caso de Ermidas-Sado, e de 32 km, no caso de Alvalade.

A Autarquia mantém-se firme na sua posição na defesa da manutenção dos Postos da GNR, já em 2014 Álvaro Beijinha, acompanhado dos Presidentes de Junta de Freguesia de Alvalade e de Ermidas-Sado, reuniu com o então Secretário de Estado para o sensibilizar a não tomar a decisão de encerrar os referidos Postos.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.