CGTP defende aumento do salário mínimo para 850 euros

0

Dezenas de pessoas participaram esta manhã em Sines numa manifestação que teve como objetivo comemorar o Dia Internacional dos Trabalhadores.

A “luta continua”, “contra a exploração”, “Maio está na rua” e “CGTP unidade sindical” foram alguns das palavras de ordem proferidas durante a manifestação que começou no Jardim das Descobertas e terminou no IOS, em Sines.

Ricardo Balona, da União de Sindicatos de Sines, afeto à CGTP, defendeu que é preciso continuar a lutar para “avançar nos direitos e valorizar os trabalhadores”.

O mesmo responsável considera que é preciso “defender o aumento dos salários, o combate à precariedade laboral e à desregulação dos horários de trabalho e a melhoria dos serviços públicos”.

Ricardo Balona, defendeu igualmente “o aumento do salário mínimo nacional para os 850 euros”, manifestando disponibilidade imediata para discutir com o Governo esta proposta.

O anúncio foi feito durante os discursos que antecederam um almoço convívio que decorreu nas instalações do IOS, em Sines, e que se prolongou ao longo da tarde.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.