Concelho de Odemira recebe hoje e amanhã o Encontro Nacional de Regadio

0

A FENAREG e a Associação de Beneficiários do Mira organizam nesta quarta e quinta-feira, em Odemira, o Encontro Regadio 2019-XII Jornadas FENAREG, que terão como tema central o trinómio Agricultura-Ambiente-Território e os desafios dos Aproveitamentos Hidroagrícolas para além da gestão da água.

Este evento assinala o 50º aniversário do Aproveitamento Hidroagrícola do Mira, um perímetro de rega com 12.000 hectares de área beneficiada, cuja origem da água é a albufeira criada pela Barragem de Santa Clara, no rio Mira, onde se pratica uma agricultura de regadio com vocação exportadora e um forte contributo para o desenvolvimento sócio-económico do território do sudoeste alentejano e da costa vicentina, uma vez que o perímetro se estende pela faixa costeira entre Vila Nova de Milfontes, no concelho de Odemira, até à povoação do Rogil, no concelho de Aljezur.

A Barragem de Santa Clara e as infraestruturas do Aproveitamento Hidroagrícola do Mira constituem ainda hoje o único investimento público verdadeiramente estruturante existente no concelho de Odemira, garantindo a disponibilidade de água para abastecimento público e suporte das atividades económicas.

A situação particular deste perímetro de rega, que atualmente tem 94% da sua área classificada como Rede Natura, coloca uma série de desafios do ponto de vista da articulação das entidades gestoras do território e da conciliação das atividades económicas, nomeadamente a agricultura, com a proteção do ambiente e da orla costeira.

O Encontro Regadio 2019 será, por isso, um local privilegiado para debater o trinómio Agricultura-Ambiente-Território e os múltiplos desafios com que os Aproveitamentos Hidroagrícolas a nível nacional se confrontam, para além da sua missão principal como gestores de recursos hídricos para a Agricultura.

Tendo como mote “Desenvolvimento Rural e Planeamento do Território”, o encontro vai decorrer nas instalações do ZMAR, perto da Zambujeira do Mar, e arranca às 9h45 de quarta-feira, 6.

Às 10h30 será debatido o tema “O Aproveitamento Hidroagrícola do Mira: Passado, Presente e Futuro”, seguindo-se as conferências “A Agricultura e os Direitos Fundamentais: a Propriedade, o Território e o Ambiente” (11h00) e “Aproveitamentos Hidroagrícolas: Desafios para além da gestão da água. Casos práticos” (11h30).

Depois de almoço, as jornadas continuam com a sessão “Implementação dos Aproveitamentos Hidroagrícolas” (15h00) e a apresentação, por Francisco Gomes da Silva, do “Contributo para uma Estratégia para o Regadio 2050” (15h30), um estudo realizado pela empresa Agroges para a FENAREG que aponta caminhos orientadores das políticas públicas de regadio até 2050, propondo um plano de acção até 2027 e os instrumentos financeiros para modernizar o regadio em Portugal.

Segue-se a mesa-redonda “Os desafios para o regadio” (16h15) e a sessão de encerramento (18h00), onde estará a ministra Maria do Céu Albuquerque. O dia termina com um jantar de gala, pelas 20h00, para comemoração dos 50 anos do Aproveitamento Hidroagrícola do Mira.

O Encontro Regadio 2019/ XII Jornadas FENAREG terminam na quinta-feira, 7, com uma visita, a partir das 9h00, às infra-estruturas do Aproveitamento Hidroagrícola do Mira e a algumas explorações agrícolas locais.

Foto: Direitos reservados

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.