Época balnear abre com vigilância assegurada nas praias da costa alentejana

0

A época balnear no litoral alentejano já arrancou com a vigilância assegurada nas praias dos concelhos de Odemira, Sines e Grândola, faltando Santiago do Cacém que abre oficialmente no próximo sábado.

“O dispositivo de segurança, em termos de nadadores-salvadores, está assegurado nas praias que são consideradas de banhos e apenas Santiago do Cacém abre oficialmente a época balnear no próximo sábado”, explicou hoje à agência Lusa o comandante da Capitania do Porto de Sines, Manuel Sá Coutinho.

À excepção das praias da Costa de Santo André e Fonte do Cortiço, em Santiago do Cacém, toda a costa alentejana tem já o normal dispositivo de segurança, composto pelo posto de praia, sinalização de segurança e primeiros socorros, acrescentou.

A vigilância abrange as praias sob jurisdição da capitania de Sines, entre Melides, no concelho de Grândola (Setúbal), e Carvalhal, em Odemira (Beja), e compreende um total de 92 quilómetros de costa.

O dispositivo foi montado nas praias de Melides (Grândola), Vasco da Gama, São Torpes, Morgavel, Vieirinha, Porto Covo e Ilha do Pessegueiro (Sines), no distrito de Setúbal, e Malhão, Malhão Sul, Farol, Franquia, Furnas Rio, Furnas Mar, Almograve e Almograve Sul, Zambujeira do Mar, Alteirinhos e Carvalhal (Odemira), no distrito de Beja.

“É obviamente uma área extensa, mas nas praias que legalmente estão caracterizadas como praias de banho, o dispositivo de segurança, com a atribuição de nadadores-salvadores, é assegurado pelos concessionários de praias ou pelas câmaras municipais”, explicou.

A abertura da época balnear no concelho de Santiago do Cacém está marcada para sábado, com o município a assegurar a colocação de nadadores-salvadores nas praias do Monte Velho (Vacaria) e Fonte do Cortiço (Areias Brancas). Já na Costa de Santo André, a responsabilidade cabe ao concessionário.

Para as zonas que não são designadas como praias de banho, a Capitania do Porto de Sines disponibiliza duas viaturas todo-o-terreno, do projeto ‘Seawatch’, com militares da Marinha com formação de nadador-salvador, que vão reforçar a segurança e vigilância da costa durante a época balnear.

“Uma das viaturas está distribuída para norte, abrangendo os concelhos de Sines, Santiago do Cacém e Grândola, e outra mais para sul, para o concelho de Odemira”, referiu Sá Coutinho.

Este ano, foram colocados “no mínimo 48 nadadores-salvadores” nas praias com vigilância, sendo a grande maioria disponibilizados pela Resgate – associação de nadadores-salvadores do litoral alentejano e pela Seagull Rescue — associação de nadadores-salvadores de Grândola.

No ano passado, no litoral alentejano, não se registaram mortes nas praias vigiadas, durante a época balnear.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.