Fundação Caixa Agrícola Costa Azul inaugurou sede em Santiago do Cacém

0

A Fundação Caixa Agrícola Costa Azul, inaugurou a sua sede no dia 25 de julho (Dia do Município), em Santiago do Cacém.

A sede da Fundação está instalada no edifício dos antigos Paços do Concelho, no Largo do Pelourinho, em pleno Centro Histórico da cidade, e foi cedido em 2017 pela Câmara Municipal por um período de 25 anos.

A Fundação despendeu cerca de 500 mil euros na recuperação do edifício, “julgo que devemos estar todos orgulhosos do trabalho que aqui está feito, gostava agora de ouvir as vozes críticas que no início do processo se insurgiram contra a cedência do edifício”, sublinhou o Presidente da Fundação, Jorge Nunes, na sua intervenção.

A adaptação do edifício permite ter agora salas de exposição, um auditório multiusos, gabinetes e uma cafetaria, que irão estar abertos de segunda-feira a sábado.

De acordo com Jorge Nunes, os seus objetivos são “conceder apoios de caráter cultural, desportivo e social e colaborar para o bem-estar da população da área de intervenção da Caixa Agrícola Costa Azul”.

O orçamento da Fundação vai depender da Caixa Agrícola Costa Azul, “um dos objetivos na criação da Fundação é o da aplicação do excedente anual da Caixa. Todos os anos nós atribuímos milhares de euros a associações e instituições que solicitam apoio para as suas atividades, com a Fundação poderemos gerir melhor estes auxílios”, referiu Jorge Nunes.

O Presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, recordou o uso que o edifício teve após a saída da Câmara Municipal em 1900, onde funcionou a GNR e os Escuteiros, após o qual o processo de degradação do mesmo de acentuou.

 “A Câmara Municipal ainda tentou junto dos fundos comunitários comparticipações para a sua recuperação, mas não foi aprovado e era impossível para a Câmara fazê-lo por falta de recursos financeiros. Por opção nossa tentámos encontrar parceiros e surgiu a Fundação.

O mais importante é que o edifício está bem recuperado e os serviços aqui instalados vão contribuir para dinamizar o Centro Histórico”, afirmou o autarca.

Álvaro Beijinha também se referiu ao movimento de críticos surgido no início do processo da cedência, “muitas pessoas com certeza foram bem-intencionadas com a preservação do nosso património, mas outras não o foram, tentaram que a Câmara Municipal em cima das eleições desistisse do processo.

 Não o fizemos e avançámos porque tínhamos a garantia de que a obra, já com projeto feito, iria ser concretizada por esta Fundação”.

No dia da inauguração foi assinado um protocolo entre a Fundação Caixa Agrícola Costa Azul, as Santas Casas da Misericórdia de Santiago do Cacém, de Sines e de Grândola e a Associação Dignitude, representada por Maria de Belém, que permite a pessoas com rendimentos baixos o acesso a medicamentos gratuitos.

Foi também revelado que a Fundação vai atribuir bolsas de estudo para o Ensino Superior nas áreas da engenharia agrícola e da economia.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.