Grândola: Vanguard Properties investe 200 ME em projeto imobiliário no concelho

0

O grupo de investimento imobiliário Vanguard Properties lançou hoje a primeira pedra de um investimento de 200 milhões de euros na aldeia da Muda, em Grândola, um projeto imobiliário que promete atrair clientes nacionais e estrangeiros.

O projeto da Vanguard Properties, uma empresa liderada por um investidor suíço, Claude Berda, que fez fortuna na área do audiovisual e mais tarde no imobiliário suíço, prevê a construção de 200 moradias de diferentes tipologias, com áreas de serviço, comércio e desportivas, junto à aldeia da Muda.

No centro da aldeia, o projeto integra um conjunto de cerca de 50 unidades geminadas, designadas por Casas da Aldeia, com tipologias T0 e T3 e áreas entre 60 e 200 metros quadrados, com jardim e piscina.

Esta zona deverá ter diversos equipamentos de apoio, designadamente campos desportivos, piscina, zona comercial, café, restaurante, supermercado, parque infantil e capela.

Na mesma zona da aldeia da Muda vão nascer também as denominadas Villas da Aldeia, um conjunto de cerca de 150 lotes com áreas entre 670 e 2.300 metros quadrados e uma área de construção entre 150 e os 700 metros quadrados.

Este projeto residencial contempla ainda 43 quintas – Quintas da Aldeia -, com áreas entre os quatro e os sete hectares e uma área de construção de 500 metros quadrados e mais 100 metros quadrados de alpendres.

Segundo revelou à agencia Lusa José Cardoso Botelho, diretor-geral da Vanguard Properties, a empresa começou a investir em Portugal em finais de 2015, tendo adquirido 14 projetos residenciais de primeira e segunda habitação em Lisboa, Oeiras, Comporta e em Lagoa, no Algarve, este último já em fase de construção desde o passado mês de abril.

“No projeto da aldeia da Muda esperamos ter uma clientela nacional, mas também já há manifestações de interesse de clientes de origem italiana, espanhola, francesa, belga, suíça, brasileira, norte-americana e libanesa”, disse José Cardoso Botelho, convicto de que a Vanguard Properties já é, neste momento, o maior promotor nacional na área residencial, com um total de 320 mil metros quadrados de área de construção acima do solo.

José Cardoso Botelho afirmou-se confiante no sucesso do empreendimento da aldeia da Muda, que nada tem a ver com outros projetos turísticos anunciados para a Herdade da Comporta, salientando que se trata de um investimento integralmente assegurado com capitais próprios da Vanguard Properties.

Para o presidente da Câmara de Grândola, Figueira Mendes, o projeto da Vanguard Properties vem ao encontro do que a autarquia tem vindo a defender, ou seja, um “desenvolvimento do concelho de forma mais harmoniosa, sem ser apenas na faixa costeira”.

“Este projeto fica um pouco no interior, embora também esteja perto da praia, e vai ajudar a dinamizar a aldeia tradicional da Muda. É um contraste com outros empreendimentos que há alguns anos começaram a ser desenvolvidos na costa alentejana, alguns dos quais, como a Costa Terra, Pelicano, Herdade dos Pinheirinhos e Comporta, estão parados há algum tempo”, acrescentou o presidente da Câmara Municipal de Grândola.

“Creio que este projeto é mais consolidado do ponto de vista do financiamento e, tendo sido concebido por um conjunto de empresas e posteriormente adquirido por um investidor estrangeiro, que quer, naturalmente, rentabilizar o investimento, a nossa esperança é que seja um investimento para levar até ao fim”, concluiu Figueira Mendes.

 

Deixar uma resposta

Share This