Nacional: Um quarto dos candidatos do litoral opõe-se à prospeção de petróleo e gás

0

Um quarto das candidaturas às Câmaras Municipais do litoral comprometeram-se, até ao momento, com o combate à prospeção e exploração de petróleo e gás em Portugal, segundo a campanha ‘Autarquias Livres de Petróleo e Gás’.

A campanha ‘Autarquias Livres de Petróleo e Gás’, que reúne 18 organizações locais e nacionais, contactou, nos últimos meses, 261 candidaturas (cerca de 80%) em 58 municípios, para conhecer “uma tomada de posição clara e sem ambiguidade” sobre prospeção e exploração de petróleo e gás, em terra e no mar, nos seus municípios.

Até ao momento, foram 81 os candidatos à presidência de municípios litorais, desde Matosinhos até Vila Real de Santo António, que se comprometeram a “tomar todas as medidas possíveis para travar iniciativas ligadas a estas atividades”.

O movimento tem vindo a contactar os candidatos, apelando a que assumam publicamente (assinando um compromisso) a sua oposição à “prospeção, pesquisa, desenvolvimento e produção de combustíveis fósseis em Portugal e concretamente na autarquia” à qual se candidatam.

Recorde-se que, em julho, a Galp Energia desistiu de avançar com a pesquisa de petróleo em três das quatro concessões de prospeção ‘deep offshore’ que detinha na Bacia de Peniche.

Deixar uma resposta

Share This