Os médicos terminam hoje uma greve de três dias

0

Em todo o país, os médicos cumprem, hoje, o último de três dias de greve, depois de nos primeiros dois dias a adesão à paralisação ter sido da ordem dos 90%.

O segundo dia, quarta-feira, de greve dos médicos paralisou por completo “várias unidades” e a “maioria dos blocos operatório” registou uma “paragem da atividade na ordem dos 90% “, segundo os sindicatos, que acusam o Governo de “inqualificável insensibilidade”.

A greve foi convocada pelo Sindicato Independente dos Médicos (SIM) e pela Federação Nacional dos Médicos (FNAM).
SIM e FNAM, que não poupam criticas ao ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, dizem que o principal motivo para a greve de três dias é a defesa do Serviço Nacional de Saúde e a dignidade da profissão médica.

Os sindicatos querem uma redução do trabalho suplementar de 200 para 150 horas anuais, uma diminuição progressiva até 12 horas semanais de trabalho em urgência, e uma diminuição gradual das listas de utentes dos médicos de família até 1 500 utentes, quando atualmente são de cerca de 1 900 doentes.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Share This