Pedreira desativada em Odemira onde caiu jipe está sinalizada, mas não vedada

0

O presidente da Junta de Freguesia de São Luís, em Odemira, reconheceu que a pedreira desativada onde caiu um jipe na madrugada de sexta-feira, provocando um morto, não está vedada, mas assegurou estar sinalizada a sua existência.

“A pedreira está desativada há mais de 15 anos e, apesar de não estar vedada, existem tabuletas a indicar a sua existência”, explicou Fernando Parreira, presidente da Junta de Freguesia de São Luís.

Segundo o autarca, “a cerca de 200 metros” da pedreira passa “um caminho público de terra batida”, o qual “não dá acesso” à propriedade privada, que outrora serviu para extração de britas para a construção civil.

“Houve naquela área extração de britas para a construção civil, [empresa]que há cerca de 15 anos abriu falência”, permanecendo no local “algum material e antigos escritórios vandalizados em propriedade privada”, relatou.

Fernando Parreira, que acompanhou as operações de socorro, explicou que os cinco jovens que viajavam no jipe “foram passar por uma zona de água, não antevendo que poderia haver uma zona mais funda”.

“O caminho público não dá acesso à área para onde os jovens foram e que não tem saída”, mas “onde existe uma clareira ampla aparentemente nivelada, que, à partida, não confere perigo, mas afunda numa zona que é o suficiente para que um veículo fique submerso”, acrescentou.

Apesar de desconhecer se a zona é utilizada para atividades de recreio, o autarca admitiu que “são áreas que acabam por ser apelativas para passeios de jipe”.

Foto: Rádio Pax

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.