Prisão domiciliária para militar da GNR detido por agressões a imigrantes em Odemira

0

Os cinco militares acusados ficam suspensos de funções por decisão de um juiz do Tribunal de Odemira.

Um dos cinco militares da GNR detidos quarta-feira pela PJ de Setúbal por sequestro e agressão a pelo menos dois imigrantes nepaleses, em Odemira, ficou esta quinta-feira em prisão domiciliária.

Os restantes quatro ficam com o Termo de Indentidade e Residência.

Ficam todos suspensos de funções até ao julgamento por decisão de um juiz do Tribunal de Odemira.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.