Região: CDS questiona Governo sobre subfinanciamento da Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano

0

Os deputados do CDS-PP Nuno Magalhães, Patrícia Fonseca e João Rebelo questionaram hoje o Ministro da Saúde sobre o alegado subfinanciamento da Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano e a consequente degradação e agravamento da qualidade dos serviços prestados à população.

Notícias recentes dão conta do pedido de audiência ao Senhor Primeiro-Ministro por parte dos Presidentes das câmaras municipais de Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém e Sines, no distrito de Setúbal, e Odemira, no distrito de Beja, a propósito do subfinanciamento da Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA), que, asseguram, está a contribuir para a degradação e agravamento da qualidade dos serviços prestados à população de todo o Alentejo Litoral (cerca de 98 mil habitantes).

Para os autarcas, o “subfinanciamento da ULSLA, cuja capitação define uma transferência de verbas insuficientes e proporcionalmente muito inferiores à esmagadora maioria das restantes unidades hospitalares, repercute-se não apenas ao nível da gestão, mas também na capacidade de atração de recursos humanos”, nomeadamente no corpo clínico e de enfermagem.

O pedido de audiência ao Senhor Primeiro-Ministro surge depois de, em outubro, os autarcas terem solicitado reuniões com ‘caráter de urgência’ ao Senhor Ministro da Saúde e ao Senhor Secretário de Estado da Saúde, que não chegaram a ser agendadas.

Assim, os deputados do CDS-PP pedem ao Ministro da Saúde que confirme os pedidos de audiência/reunião que lhe foram dirigidos, e ao Senhor Secretário de Estado da Saúde, por parte dos autarcas do Alentejo Litoral e quais os motivos por que esses pedidos não foram atendidos.

Tendo em conta os muitos alertas que têm chegado ao Ministério da Saúde – inclusivamente através do Grupo Parlamentar do CDS-PP –, dando conta da cada vez mais acentuada degradação da prestação de cuidados de saúde na Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano, Nuno Magalhães, Patrícia Fonseca e João Rebelo querem saber por que motivo não foram já tomadas medidas para dar resposta efetiva aos vários problemas que se fazem sentir.

Finalmente, os deputados do CDS-PP questionam se estão as cativações na área da saúde na origem dessa degradação e também da incapacidade de atração de recursos humanos.

 

Deixar uma resposta

Share This