Sines: Benfica conquista Taça de Portugal de voleibol, ao bater Castêlo da Maia em Sines

0

O Benfica conquistou a 17.ª Taça de Portugal de voleibol da sua história, ao vencer na final o Castêlo da Maia, por 3-1, em jogo realizado no Pavilhão Multiusos de Sines.

Com este resultado os ‘encarnados’, vencedores pelos parciais de 24-26, 25-18, 25-22 e 25-12, sucedem ao Sporting de Espinho, que lhes tinham ‘roubado’ o triunfo na época passada.

Hoje, a equipa nortenha até entrou melhor jogo e, apesar de alguns erros no serviço, superiorizou-se aos campeões nacionais graças ao bloco e ao melhor trabalho no capítulo da finalização.

Só a partir do segundo parcial, os comandados de José Jardim conseguiram superiorizar-se aos maiatos, após terem corrigido as falhas no momento da receção e da finalização.

Quem viu a primeira meia hora de jogo dificilmente pensaria que o Castêlo da Maia iria cair aos pés do Benfica. Os comandados de João Coelho até mostraram grande coesão, estiveram melhor na distribuição e no bloco, o que lhes permitiu anular o Benfica, que só conseguiu estar um ponto na frente do marcador (7-6).

Depressa os maiatos inverteram o rumo dos acontecimentos, com ataques letais e venceram por 26-24.

Embalado pela ponta final do primeiro ‘set’ o Benfica puxou dos ‘galões’ e lançou-se para cima do Castêlo da Maia, que aproveitou para rodar a equipa de forma a ter os jogadores mais frescos na ponta final. Os ‘encarnados’ ganharam por 25-18.

Melhor na receção e no serviço, os ‘encarnados’ mantiveram o ascendente sobre do Castêlo da Maia, que também corrigiu os erros no momento da receção, motivo pelo qual o terceiro ‘set’ foi equilibrado (não mais de três pontos de diferença), mas voltou a cair para o lado da equipa da Luz (25-22).

José Jardim, que para além dos seis iniciais apenas utilizou, por escassos minutos, Marc Honoré, acabaria por sorrir graças ao ponto final conquistado na sequência de um remate de Zelão, no final de um desequilibrado quarto parcial (25-12).

Jogo no Pavilhão Multiusos de Sines, em Sines.
Castêlo da Maia – Benfica, 1-3.
Parciais: 26-24 (34 minutos), 18-25 (29), 22-25 (31) e 12-25 (25).
Equipas:
– Castêlo da Maia: José Neves, Francisco Rocha, Rui Moreira, Renan Purificação, Gilson França e Gil Pereira (líbero). Jogaram ainda Afonso Guerreiro, Hugo Campos, Hélder Spencer e Francisco Silva.
Treinador: João Coelho.
– Benfica: André Lopes, Mrdak Milija, Frederic Winters, Flávio Soares (Zelão), Tiago Violas e Ivo Casas (líbero). Jogou ainda Marc Honoré.
Treinador: José Jardim.
Árbitros: Ricardo Ferreira (Porto) e Hélio Ormonde (São Miguel).
Assistência: Cerca de 1.000 espetadores.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Share This