Sines: Fernando Sebastião vai representar o Clube de Tiro de Loulé

0

O atirador sineense Fernando Sebastião deixou a Associação de Caçadores do Concelho de Sines e vai representar na próxima época a equipa do Clube de Tiro de Loulé.
Em declarações à Rádio Sines, o atleta explicou a razão desta troca de clube e fez um balanço da última época desportiva.

RS – Qual a razão porque trocou a ACC de Sines pelo Clube de Tiro de Loulé?
FS – O facto de ter deixado a ACC Sines é algo que já vinha a ser ponderado há algum tempo, pois nos últimos anos com a desistência das competições dos meus colegas e amigos Pedro Hilario e José Pedro Campos, perdemos uma equipa forte, coesa e com grande espirito de companheirismo, fiquei praticamente sozinho no Campeonato Nacional de Fosso Olímpico.
Esta prova torna-se muito exigente ao nível de deslocações, é um campeonato onde temos muitas deslocações ao norte do país e muitos fins de semana ocupados em competição de sexta a domingo, muitos quilómetros percorridos, muitas horas em viagem, facto esse que se torna muito desgastante, e quando feito individualmente ainda se torna muito pior.
Outro fator que me fez tomar esta decisão foi o facto de o clube estar cada vez menos atento ao que se passa no plano desportivo, o não acompanhamento das dificuldades dos atletas, a falta de motivação aos mesmos e o total desinteresse pelos objetivos alcançados pelos seus atletas época após época.

RS – Que balanço faz do ano de 2017?
FS – Foi um ano muito difícil, no inicio da época defini muito bem as minhas prioridades para este ciclo olímpico, iniciei a época com algumas alterações técnicas e também algum trabalho na área física e psicológica, trabalho esse que se veio a demonstrar muito positivo com o decorrer da época.
Fiz um campeonato nacional muito tranquilo, no último terço da época encontrei o meu melhor momento venci algumas competições e arrecadei mais dois títulos de campeão nacional (Campeão Nacional Trap individual e por equipas). Fui vice-campeão nacional em Doble Trap e fiquei em terceiro lugar na Taça de Portugal de Trap, além de uma boa prestação no campeonato do Mundo de Trap 5, o qual me fez alcançar o estatuto de Alto Rendimento para a época de 2018, em resumo uma época bastante positiva.

RS – Que objetivos tem para a nova época ao serviço do Clube de Tiro de Loulé?
FS – Objetivos para a próxima época com este novo projeto passam por trabalhar com a equipa que melhor trabalha a nível nacional, prova disso são os nove títulos de campeão nacional por equipas conquistados na última década. Pretendo fazer um bom campeonato nacional de Fosso Olímpico de forma a obter acesso às seleções nacionais para poder disputar as provas internacionais de acesso aos jogos Olímpicos de Tokyo 2020.

Deixar uma resposta

Share This